ENTÃO...
"E pelo amor de Deus, veja nas minhas palavras mais do que minhas palavras."CL

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009


MusicPlaylistRingtones
Music Playlist at MixPod.com



musiquinha do filme "vestida para casar"
parte tão fofa
é o assunto que inspira suspiros :)

Posted by Pat Peri at 02:04 | 0 comments
quinta-feira, 16 de outubro de 2008
Amor-perfeito no jardim do rei

Você não pode melhorar a si mesmo. Não estou dizendo que não é possível melhorar, apenas que você não pode melhorar a si mesmo.
Quando você pára de melhorar a si mesmo, a vida lhe melhora. Nesse relaxamento, nessa aceitação, a vida começa a cuidar de você, a vida começa a fluir através de você. Ninguém jamais foi como você e ninguém jamais será como você; você é simplesmente único, incomparável.
Aceite isso, ame isso, celebre isso – e nessa mesma celebração você começará a ver a singularidade dos outros, a incomparável beleza dos outros. Amor só é possível quando há uma profunda aceitação de si mesmo, do outro, do mundo.

Aceitação cria o ambiente no qual o amor cresce, é o solo no qual o amor floresce.


Ouvi contar: Um rei foi para seu jardim e encontrou plantas, arbustos e flores murchas, quase morrendo. O carvalho disse que estava morrendo pois ele não podia ser tão alto como o pinho. Virando-se para o pinho, percebeu que estava murcho porque este era incapaz de dar uvas como a parreira. E a parreira estava morrendo, pois ela não podia florescer como a roseira. Mas encontrou o amor-perfeito florescendo e tão viçoso como jamais antes. Após inquirir, ele recebeu essa resposta:“Eu tinha como certo que quando você me plantou você queria um Amor-perfeito.

Se houvesse desejado um carvalho, uma videira ou uma roseira, você as teria plantado. Assim eu pensei desde que você me colocou aqui, eu devia fazer o melhor para ser o que você deseja. Eu nada posso ser senão o que sou e estou tentando sê-lo no máximo da minha capacidade.”Você está aqui porque essa existência precisa de você como você é. Do contrário, outra pessoa estaria aqui!

A existência não teria lhe ajudado a estar aqui, não o teria criado. Você está realizando algo muito essencial, algo muito fundamental, ao ser como é.
Se Deus quisesse um Buda ele teria produzido tantos Budas quanto quisesse. Produziu um único Buda – isso era suficiente, e ele ficou satisfeito com o desejo de seu coração, completamente satisfeito. Desde então ele não mais produziu outro Buddha ou outro Cristo.Ao invés disso ele lhe criou.
Basta pensar no respeito que o universo lhe atribuiu! Você foi escolhido, não Buddha, não Cristo, não Krishna. Você será mais necessário, essa é a razão. Você se encaixa mais agora. O trabalho deles está feito, contribuiram com suas fragrâncias para a existência.
Agora você deve contribuir com sua própria fragrância.Contudo, os moralistas, os puritanos, os padres, eles prosseguem lhe ensinando lições, querem deixar você maluco. Eles dizem à rosa, “Torne-se um lótus.” E dizem ao lótus, ”O que você está fazendo aqui? Você deve tornar-se alguma outra coisa.” Eles levam o jardim inteiro à loucura, tudo começa a morrer – pois ninguém pode ser outra pessoa, isso não é possível.
Foi isso que aconteceu com a humanidade.
Todos estão fingindo. Autenticidade se perdeu, verdade se perdeu, todos tentam ser outra pessoa.
Basta olhar para si mesmo: você está fingindo ser outra pessoa. E só pode ser você mesmo – não existe outra maneira, nunca existiu, não há nenhuma possibilidade que você possa ser outra pessoa. Você irá permanecer você mesmo. Você pode desfrutar disso e florescer, ou pode secar aos poucos caso condene aquilo que você é.

ps: ninguém recusa um tarotzinho

Posted by Pat Peri at 17:35 | 0 comments
sábado, 27 de setembro de 2008
Uma coisa que Portugal faz refletir é sobre a velhice.

Sim, aqui realmente é cheio de velhinhos, inclusive em Portugal esse ano morreu mais gente do que nasceu (veja mais em: http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/409639).

Ambulâncias aqui passam a toda hora e normalmente para as residências dos (bisa)vovôs e (bisa)vovós. Os assentos reservados dos ônibus são mais para os que tem deficiências físicas do que para os idosos, pois eles ocupam até o último lugar dos bumbas.

Tem alguns casos que vivi e me fizeram pensar em como a solidão é o pior sentimento que alguém pode sentir.


No prédio que moro agora (no 2º andar e sem elevador) tem uma velhinha que mora no 1º e sempre que ouve a porta do prédio bater, vai para a porta da casa e aguarda eu subir as escadas e pergunta "menina, desculpe lá mas que dia é hoje? é sábado ou domingo?". E isso não é só uma vez não. Já pensei em dar um calendário para ela, mas acho que ela não enxerga direito também, pois outro dia quando cheguei do trabalho ela estava esperando na porta do prédio por qualquer morador, para ajudá-la a colocar colírio nos olhos.

:(

Sempre que os velhinhos conversam com jovens sobre o "futuro" e em como a vida como está, enquanto nós estamos cheio de planos, eles já não tem esperança de nada e ficam apenas aguardando "o dia".

Um amigo ao dizer todo empolgado "bom fim de semana!" numa sexta-feira para um senhor que sempre encontrava no metro, ouviu a resposta "isso para você que ainda tem uma vida toda... eu quero é que passe logo o fim de semana e todos os outros dias, e que acabe logo".

:(


Uma vez, no ônibus com uma senhorinha ao lado, o motorista quase atropoleu o cachorro que estava atravessando a rua com a coleira toda esticada. E ela disse "ahhh, eu não tenho cachorro não. seria bom para fazer companhia, mas uma amiga morreu em casa e o corpo ficou tantos dias lá até descobrirem que o cachorro ficou com fome e já tinha comido algumas partes do corpo..."



AGORA VÁ LÁ DAR UM ABRAÇO E UM BEIJO NA SUA AVÓ(Ô) E DIGA COMO ELA(E) É IMPORTANTE E AMADA(O)!!!!


Sobre a minha vó e tia-vó eu escrevo um outro dia... Agora vou ligar para elas.

Posted by Pat Peri at 10:04 | 0 comments